Taxa de juros de empréstimos

Calcular taxa de juros de empréstimo é um enigma para você?

Todos nós necessitamos em algum momento fazer empréstimos ou financiamentos a fim de pagar contas ou comprar bens de valor elevado.

Contudo saber calcular a taxa de juros é fundamental para evitar armadilhas e não pagar mais do que foi informado.

Ou pior.

Ser  enganado pela cobrança de juros abusivos.

Entretanto, o cálculo de taxa de juros não é um bicho de sete cabeças, e nesse artigo, explicaremos como calcular taxa de juros de empréstimo ou financiamento.

Leia até o fim e entenda sobre o assunto.

Como calcular taxa de juros de empréstimo?

Calculando taxa de juros

Como calcular juros de empréstimo

Calcular taxa de juros de empréstimo corretamente é uma tarefa simples, porém envolve alguns fatores determinantes que devem ser observados para que não hajam equívocos.

Dessa maneira, algumas pessoas acabam se perdendo durante as contas pois quase nunca conseguem chegar ao valor correto da taxa informada no contrato.

Então, para calcular corretamente a taxa de juros, siga os seguintes passos:

  1. Identifique o valor de parcela, valor financiado e total de parcelas já pagas;
  2. Acesse uma calculadora de taxa de juros de empréstimo online;
  3.  Preencha os dados corretamente;
  4.  Compare a taxa de juros do empréstimo encontrada com a informada no contrato;
  5.  Localize tarifas embutidas no financiamento.

1- Identifique o valor de parcela, valor financiado e total de parcelas

Para identificar o valor de parcela, valor financiado e total de parcelas, é indicado ter o contrato em mãos.

Decerto que, ao confiarmos em nossa memória, podemos esquecer as casas decimais presentes nos valores das prestações, e isso certamente irá influenciar negativamente no cálculo.

Essa dica vale para o valor financiado também.

Comumente nos contratos de financiamento, principalmente em veículos, temos os valores de entrada e o valor total destinado ao empréstimo.

Já em cálculo de taxa de juros de empréstimo pessoal é fundamental estar ao menos com o extrato do empréstimo em mãos.

Esse tipo de operação normalmente é realizada em caixas eletrônicos e não possuem um contrato.

Entretanto isso não é uma regra, e caso exista o contrato, ele deverá ser consultado também.

2 – Acesse uma calculadora de taxa de juros de empréstimo online

 Hoje em dia calcular a taxa de juros de empréstimos é muito simples e dispensa o uso de calculadoras tradicionais.

Inúmeros sites oferecem as calculadoras de taxa de juros, bastando entendê-las para que se obtenha o cálculo correto.

Contudo é altamente indicado utilizar um site de confiança.

Para tanto, a Calculadora do Cidadão do Banco Central é uma excelente opção.

taxa-de-juros-emprestimoDe posse das informações basta preencher corretamente os campos “nº de meses” , “valor da prestação” e “valor financiado”.

Pronto, se os dados estiverem corretos, você terá a taxa de juros de empréstimo calculada de maneira bem simples e rápida.

3 – Preencha os dados corretamente;

Muitas vezes a taxa de juros de empréstimo é calculada de maneira incorreta pela má interpretação do contrato.

Em alguns tipos de contrato, é comum as informações estarem dispostas de maneira confusa justamente para dificultar a identificação de cobranças ilegais ou abusivas.

Decerto que, para as instituições credoras, quanto menos informações forem disponibilizadas, melhor.

Isso porque certamente evitará o ingresso de revisões contratuais por parte do consumidor.

Outrossim, prestar muita atenção na hora de localizar os dados no contrato é fundamental para calcular a taxa de juros do empréstimo corretamente.

4 – Compare a taxa de juros do empréstimo encontrada com a informada no contrato;

Comparação de taxas de juros de empréstimosEfetuados os cálculos é hora de verificar se a taxa de juros cobrada é igual a informada em contrato.

Infelizmente, mais de 90% dos contratos de financiamento e empréstimos em geral possuem divergência nas informações.

Isso ocorre porque os credores costumam embutir tarifas ou simplesmente “arredondar” as casas decimais.

Essa manobra aumenta a taxa de juros e encarece o valor da prestação ao consumidor, que se torna refém da cobrança a maior.

Comumente em contratos de empréstimos e financiamentos há a informação sobre duas taxas, sendo elas a taxa de juros mensal ou anual e também o CET, que é o custo efetivo total da operação.

A taxa que representa o real valor cobrado no financiamento é o CET e não a taxa mensal / anual.

No CET é onde encontramos o valor final cobrado acrescidos os encargos e tarifas embutidas.

Portanto na hora de comparar taxas de juros para saber se o empréstimo é viável ou não, sempre tome por base o CET.

Essa é uma boa maneira de evitar taxa de juros de empréstimo com valores abusivos.

5 -Localize tarifas embutidas no financiamento

Certamente essa é a grande sacada para identificar e calcular taxa de juros de empréstimo corretamente.

Isso porque muitas vezes credores costumam embutir tarifas como taxa de cadastro, seguros e até mesmo títulos de capitalização no contrato de financiamento.

Dessa maneira, esses credores estarão praticando a chamada “venda casada”.

Isso significa que o credor estará condicionando a venda de um produto ou serviço a outro produto e serviço.

Esse tipo de cobrança é proibida pelo Código de Defesa do Consumidor e deve ser denunciada.

Além disso, os valores cobrados na venda casada deverão ser devolvidos ao consumidor e não poderão ser considerados para fins de cálculo de taxa de juros de empréstimo ou financiamento.

Calcular taxa de juros evita armadilhas?

Calculo de juros e armadilhas

Certamente que sim.

O ideal é que, antes mesmo de contratar um empréstimo ou financiamento, o consumidor faça o cálculo da taxa de juros para saber se estará sendo lesado ou não.

Muitas vezes a análise se torna superficial, onde se leva em conta apenas o valor de cada parcela, e se ela cabe no bolso.

Contudo essa é a maneira equivocada de calcular taxa de juros de empréstimo.

Isso porque ao levar em conta apenas o valor de cada prestação, esquecemos de multiplicar o total de parcelas pelo valor individual da prestação.

O resultado pode ser catastrófico: Um elevado número de prestações e um valor devolvido ao banco em formato de juros que significará um rombo enorme nas finanças do contratante do empréstimo.

Ou seja, a pessoa irá comprometer sua renda que poderia ser utilizada em sua qualidade de vida para pagar juros ao banco.

A saber, o lucro das 4 maiores instituições financeiras bate recordes ano após ano conforme dados divulgados pela mídia em geral.

Esse lucro exagerado dos credores apenas se findará quando o consumidor entender o cálculo de taxa de juros de empréstimos e fazer a revisão de juros abusivos quando os valores forem elevados ou quando houver cobranças ilegais no contrato.

Média de juros pode ser um bom indicador

O maior indício de que o consumidor pode estar sofrendo cobrança abusiva na taxa de juros de empréstimo é quando o valor da taxa superar a média de mercado.

A saber, o Banco Central do Brasil – Bacen é o órgão regulador financeiro no Brasil, sendo responsável também pela fiscalização dos bancos em geral.

Por meio do Bacen, é divulgada mensalmente a taxa média de juros de todas as instituições financeiras.

Assim, ao comparar a média de juros com a taxa encontrada por meio do cálculo de taxa de juros de empréstimo, é possível identificar um possível abuso.

Não existe um limite imposto pela legislação em relação a cobrança de taxas de juros.

Contudo é estabelecido pelo Código Civil que o enriquecimento às custas de outra pessoa é prática ilegal.

Dessa maneira, o lucro absurdo angariado pelos credores nada mais é do que a tradução dessa prática abominável da cobrança de excesso de juros e taxas que extrapolam a média de juros de mercado.

Dessa maneira, é imprescindível identificar a taxa de juros cobrada no empréstimo e compará-la com a média Bacen.

Ao constatar que a taxa de juros esta muito acima dessa média, o consumidor poderá estar sofrendo a cobrança de juros abusivos.

Em suma, juros abusivos ocorre quando há excesso de juros em contratos, encarecendo-o em demasia.

Quando isso acontece, o consumidor poderá fazer a revisão de juros abusivos e ter o seu contrato recalculado pela taxa correta.

Métodos de amortização de dívidas

Método de amortização de jurosTodo contrato de empréstimo ou financiamento possui um método de amortização da dívida.

Comumente no Brasil, o método utilizado se dá pelo sistema de amortização francês chamado de método PRICE.

Esse método é conhecido mundialmente por exercer a cobrança de anatocismo, ou seja, juros sobre juros.

Os juros sobre juros são cobrados quando há acréscimo da mesma taxa de juros novamente pelo valor dos juros já calculados nos meses anteriores.

Essa manobra encarece em demasia o contrato de financiamento como um todo e prejudica o bolso do consumidor.

Como medida alternativa existe o método de amortização que leva em consideração o cálculo de juros simples.

Isso significa que os juros serão calculados uma única vez sobre o montante, preservando o lucro do credor e fazendo com que o consumidor pague bem menos pela dívida.

Contudo nenhuma instituição credora pratica o método de amortização por juros simples no Brasil.

Claramente o interesse é apenas nos recordes de lucro e não no equilíbrio da relação de consumo.

Assim, resta ao consumidor que se sentir lesado fazer a revisão de seu contrato.

Por meio da revisão, é possível verificar se a taxa de juros do empréstimo é compatível com as taxas de mercado e caso supere os valores, obter o recálculo inclusive com alteração do método de amortização.

Segundo a Reis Revisional, empresa líder em revisão de juros abusivos no Brasil, uma revisão contratual efetuada por uma empresa séria é capaz de obter uma redução de mais da metade do valor da dívida.

Qual a taxa de juros ideal?

Média de juros na taxaAs taxas de juros de empréstimos e todas as outras modalidades dos bancos são divulgadas mensalmente pelo Bacen.

Não há legislação que aplique uma restrição ao percentual praticado, contudo valores abusivos podem ser considerados nocivos ao consumidor, desde que este busque seus direitos e se defenda dos abusos.

Em um universo ideal, o mais correto seria que todos pudessem efetuar suas compras na modalidade à vista.

Essa seria a única forma de evitar o pagamento de abusos em taxas de juros.

Em nosso país, recordista quando o assunto é taxa de juros de empréstimos, mais de 90% dos contratos são considerados abusivos ou possuem alguma cláusula abusiva que desfavorece o consumidor.

Entretanto são poucos os que buscam a revisão de contrato.

Dessa maneira, esse é o maior incentivo que os credores possuem para continuarem praticando taxas de juros de empréstimos que extrapolam os limites do bom senso e da responsabilidade social em um país não estável financeiramente.

Estabelecer um teto para a taxa de juros é um erro.

Como já informado, o método de amortização também é um dos fatores que mais contribuem para o encarecimento da dívida.

Além disso, há ainda a cobrança de tarifas embutidas na forma de venda casada.

Seguros, títulos de capitalização e até mesmo tarifa de cadastro para pessoas que já possuem conta no banco são cobradas de forma deliberada.

Para reaver esses valores, apenas com a revisão da dívida.

Essa é a única forma e a mais coerente de obter a redução dos valores e taxas de maneira adequada e dentro dos limites legais.

Por que meu contrato de empréstimo informa uma taxa mas cobra outra?

taxa de juros de empréstimo divergenteEssa pergunta, apesar de termos uma resposta de maneira implícita, possui um amplo campo de detalhes que devem ser explorados.

Decerto que poucas pessoas conferem os valores antes da assinatura do contrato, ou por desconhecimento, ou por excesso de confiança na operação.

Contudo divergências nas taxas de juros são mais comuns do que pensamos.

A taxa de juros de empréstimo comumente é divergente (e sempre mais elevada) porque os credores levam em conta a maneira de cálculo mais vantajosa a si próprio.

A título de exemplo, sabemos que os meses variam.

Alguns possuem 30 dias, já outros 31, sem falar de fevereiro, que possui 28 ou 29 dias em anos bissextos.

Essa variação, por menor que seja, leva a uma diferença na taxa de juros.

Outro fator que altera a taxa de juros e encarece o contrato é o cálculo de tarifas embutidas no contrato.

Elas elevam o percentual de juros e fazem com que o consumidor pague mais do que deveria em serviços que, muitas vezes, sequer sabe que foi contratado.

Tudo isso leva a diferença na taxa de juros, mas não isentam o banco de sua responsabilidade ao lesar o consumidor que acredita estar pagando valores corretos.

Quando é realizada uma revisão de contrato de financiamento ou empréstimo, todos esses fatores devem ser levados em consideração.

Um laudo técnico contábil é fundamental para se obter todos os cálculos de maneira fidedigna, gerando um documento comprobatório de abusos.

Com esse documento certamente é mais fácil conseguir a diminuição da dívida seja de maneira judicial ou extrajudicial.

Uma vez comprovado que houve abuso, o credor deverá reparar o prejuízo causado ao consumidor e refazer os cálculos de maneira coerente.

Taxa de juros de empréstimo pode ser revisada judicialmente?

Revisão judicial de taxa de juros de empréstimoDecerto que sim.

Alguns credores além de cometerem abusos na taxa de juros de empréstimo e financiamento, costumam dificultar ao máximo o acesso às informações.

Não é raro encontrarmos pessoas que jamais tiveram acesso ao seu contrato de financiamento, mas sim apenas ao carnê para o pagamento das prestações.

Isso sem falar no fato de que, havendo atraso no pagamento de uma única parcela, a enxurrada de ligações se inicia juntamente com a cobrança abusiva.

Insta frisar que é direito do credor efetuar a cobrança quando existe algum débito pendente de pagamento.

Contudo, cobrar dívidas expondo o consumidor com exercício de argumentos inverídicos, ou qualquer forma de cobrança que extrapole os limites do bom senso é terminantemente proibida pelo CDC e deve ser denunciada.

Ademais, quando a revisão da dívida é efetuada por empresa responsável, que se preocupa com a qualidade na prestação de seus serviços e visa restabelecer o equilíbrio contratual, um dos pontos a serem atacados é justamente esse tipo de cobrança.

Afinal, além de estar sofrendo cobrança abusiva de juros, o consumidor não é obrigado a ter que aturar escritórios de cobrança maliciosos que visam lucrar ainda mais com juros e multas pelo atraso nas parcelas.

Por fim, revisar a dívida com a Reis Revisional é certeza de pagar o valor justo, com redução da dívida pela metade.

Juros abusivos em taxa de juros de empréstimos

Juros Abusivos em taxasEsse é um mal que muitas pessoas sequer desconfiam que estão sofrendo.

Comumente a pessoa sente que há excesso de parcelas, que já saldou seu débito mas não chegou na metade do carnê.

Ou ainda, quando há atraso na fatura do cartão de crédito que a dívida dobra da noite pro dia literalmente.

Esse sentimento de derrota causado pelo excesso de juros é algo muito comum e milhares de pessoas passam por isso todos os dias.

Taxa de juros de empréstimo com valores calculados incorretamente ou com excesso de juros massacra as finanças de pessoas e empresas e prejudicam a economia como um todo.

Os únicos que lucram com essa manobra infelizmente são bancos e instituições financeiras que enriquecem mais a cada dia.

Felizmente a solução existe e chama-se revisão de juros abusivos.

A Reis Revisional é capaz de restabelecer o equilíbrio contratual e devolver a paz e a tranquilidade para pessoas que estão sofrendo com excesso de juros.

Certificada pela norma ISO 9001 de qualidade, a Reis Revisional já reduziu a dívida de milhares de pessoas.

Dívidas de cartão de crédito, cheque especial, financiamento de veículos ou empréstimos pessoais ou empresariais podem e devem ser revisados.

Entre em contrato agora mesmo com a Reis Revisional e coloque um basta nos abusos de taxas de juros de empréstimo.

Como funciona a revisão de juros elevados?

A revisão de juros elevados começa com o Cálculo Prévio, elaborado por um consultor da Reis Revisional especializado em juros abusivos.

Por meio desse cálculo é possível descobrir se houve ou não abuso na taxa de juros da dívida.

Após disponibilizadas as informações, o consumidor será informado qual valor esta pagando a mais pela dívida e também terá acesso ao valor mínimo de redução que a revisão de contrato proporcionará.

Ciente dos valores é hora de iniciar os trabalhos.

Uma revisão de dívida por cobrança de juros abusivos deve seguir um documento oficial.

Na Reis Revisional esse documento é o laudo contábil.

O laudo é uma análise profunda da taxa de juros do empréstimo ou financiamento, com identificação de todas as tarifas e cláusulas que estão em desacordo com a legislação.

De posse do laudo, as negociações com o credor darão início, sendo que as reduções começarão a ocorrer imediatamente após início dos trabalhos.

Durante o andamento da revisão da dívida feita pela Reis Revisional, o consumidor lesado será assistido por um atendente exclusivo, que passará o andamento das tratativas durante todo o processo.

Inclusive, é o cliente que determinará quando poderá fazer a quitação da dívida com o desconto atingido pela Reis Revisional.

Após as negociações dos valores, a dívida será quitada com no mínimo 50% de desconto, inclusive com garantia em contrato dessa redução.

Os percentuais podem variar, mas não é raro termos descontos que ultrapassam a casa dos 90% do valor inicial da dívida.

Então esta esperando o que?

Fale agora mesmo com a Reis Revisional, obtenha o cálculo gratuito e decida se quer continuar pagando juros abusivos ou economizar dinheiro pagando os valores corretos no contrato.

Ficou com dúvidas?

Comente, compartilhe, conte-nos sua situação.

Vamos te ajudar a colocar um basta nos juros abusivos.

Willian dos Reis
Willian dos Reis
Co-fundador da empresa Reis Revisional, consultoria especializada na luta contra a cobrança de juros abusivos no Brasil, gerando economia financeira e proporcionando o equilíbrio nas relações de consumo entre seus clientes e Bancos e Financeiras. Condecorada pela LATIN AMERICAN QUALITY INSTITUTE na categoria de Consultoria Financeira, foi premiada por sua preocupação na gestão da qualidade com certificação emitida pela LAQI, reconhecida pela ONU.

Qual sua opinião? Deixe um Comentário

avatar
 
smilegrinwinkmrgreenneutraltwistedarrowshockunamusedcooleviloopsrazzrollcryeeklolmadsadexclamationquestionideahmmbegwhewchucklesillyenvyshutmouth
  Inscreva-se  
Notificação de