Tabela Price e Tabela SAC

Tabela Price e Tabela SAC Desvendando as Diferenças

Publicado em 22 de abril de 2022 na categoria Assuntos Gerais por Willian dos Reis

Tabela Price e Tabela SAC aparecem na hora de fazer um financiamento ou empréstimo bancário, sendo ambos métodos de amortização da dívida, ou seja, estão relacionados à redução do valor total de uma dívida através de pagamentos periódicos até a quitação do débito.

Dessa forma, as parcelas podem ser fixas ou podem ter o seu valor variado, dependendo do modelo contratado no ato do financiamento ou empréstimo junto ao credor.

É importante ressaltar que nem sempre é oferecida ao mutuário (tomador do empréstimo) a opção de escolha do sistema de amortização a ser utilizado, como a Tabela Price e Tabela SAC.

Mas entender ambos os sistemas é fundamental para ajudar a tomar a decisão de contratar ou não o serviço bancário.

Há ainda no mercado outros tipos de sistema de amortização, entretanto os sistemas de amortização comumente encontrados são a Tabela Price e Tabela SAC devido ao favorecimento de cobrança de juros a curto e longo prazo, como entenderemos a seguir.

Como funciona a Tabela Price e Tabela SAC

Sistemas de amortização de dívidas

Decerto que o principal atrativo da Tabela Price é o fato de as prestações serem fixas ao longo do financiamento, ou seja o valor da primeira parcela deverá ser idêntico ao da última prestação.

Nesse sentido, pelo método Price o valor tomado no empréstimo será amortizado aos poucos, com os juros embutidos no valor da prestação.

O sistema de amortização pelo método Price é comumente utilizado  na maioria dos contratos de financiamento de automóveis e também em empréstimos pessoais.

Cabe salientar que o sistema Price de amortização é antigo, tendo surgido na França no ano de 1771, criado pelo filósofo e político Richard Price, e devido a isso o sistema ficou conhecido como método francês de amortização.

Talvez a grande sacada (ou porque não dizer, a grande cilada) é que a tabela Price trabalha com o método de cobrança de juros compostos, ou seja, as parcelas mesmo tendo um valor fixo, possuem a cobrança de juros sobre juros embutidas no valor da prestação.

Dessa maneira, comumente o valor total a ser pago para o credor ao longo das prestações será muito maior do que o valor original do empréstimo, tornando algumas vezes o financiamento inviável por esse sistema.

O método SAC se refere ao Sistema de Amortização Constante.

Isso significa que, em um empréstimo ou financiamento contratado por essa tabela, o valor da prestação será composto de uma parte sendo a amortização real da dívida contraída, e outra parte os juros e encargos contratados.

Em suma, pelo sistema SAC de amortização, o valor da parcela será decrescente vez que os juros cobrados decresce com o passar do tempo.

Esse sistema é muito utilizado em financiamentos a longo prazo, como o financiamento de imóveis, por exemplo.

Em suma, Tabela Price e Tabela SAC possuem cobrança de juros, sendo necessário ao consumidor ficar atento para não cair em armadilhas bancárias como veremos a seguir.

Tabela Price e Tabela SAC Vantagens e Desvantagens

Tabela Price e Tabela SACDadas as explicações, temos como principal diferença entre a Tabela Price e Tabela SAC a forma como os juros serão descontados da parcela.

No sistema PRICE o valor inicial da parcela tende a ser menor do que a parcela calculada pelo sistema SAC, contudo, ao final do financiamento, somando-se as parcelas do sistema PRICE, estas tendem a ser maiores do que as parcelas do sistema SAC.

Isso ocorre porque no sistema PRICE a amortização dos juros tende a ser um pouco mais suave do que no sistema SAC, fazendo com que a quantidade total de juros seja muito maior em financiamentos de maior prazo.

Dessa forma, praticamente não se usa mais o Sistema Price em financiamentos de imóveis, por exemplo.

Em suma, o sistema SAC é indicado para financiamentos de maior prazo, onde não existe a previsão de aumento de renda da pessoa que fará o financiamento, enquanto que o sistema PRICE pode ser mais vantajoso para prazos mais curtos.

Vantagens e Desvantagens do Sistema SAC

Vantagens

– Decréscimo do valor da parcela ao longo do tempo devido a amortização de juros maiores no início do financiamento;

– Menor quantidade de juros se comparado a outros sistemas;

– Efeito psicológico favorável ao consumidor que vê o decréscimo das prestações ao longo do tempo;

Desvantagens

– Parcela inicial com valor mais alto, que algumas vezes pode prejudicar a saúde financeira do financiado;

– Maior burocracia na hora da contratação do empréstimo ou financiamento;

Vantagens e Desvantagens do sistema PRICE

Vantagens

– Parcelas fixas ao longo do financiamento;

– Maior facilidade do contratante em fazer um planejamento financeiro durante o período de pagamento das parcelas;

– Menor burocracia para contratação do serviço se comparado ao sistema SAC

Desvantagens

– Grande probabilidade de haver cobrança de juros abusivos no contrato;

– Não há diminuição do valor da prestação.

Tabela Price e Tabela SAC têm juros abusivos ?

Seja Tabela Price, Tabela SAC ou qualquer outro sistema de amortização de juros existente e oferecido no mercado para empréstimos e financiamentos, a grande sacada esta na forma de cobrança de juros simples ou composta.

Decerto que o grande vilão do bolso do consumidor que contrata um empréstimo bancário ou um financiamento, além do valor da taxa de juros, é como esses juros serão calculados.

Especialistas matemáticos defendem que tanto o sistema Price quanto o Sistema SAC possuem capitalização de juros, ou seja, cobrança de juros sobre juros, conhecida como capitalização de juros ou ainda anatocismo.

Na prática, isso significa que o valor gerado de juros na primeira parcela sofrerá acréscimo do mesmo percentual de juros contratado na segunda parcela, na terceira, quarta e assim por diante.

Isso significa que haverá cobrança de juros em cima de juros, parcela por parcela, encarecendo o contrato e tornando-o desequilibrado, mais vantajoso para o credor em detrimento ao consumidor.

E essa tem sido justamente a bandeira levantada pela empresa Reis Revisional, que luta desde o ano de 2013 contra a prática da cobrança de juros abusivos no Brasil.

Infelizmente a legislação brasileira não prevê um teto percentual para o valor da taxa de juros cobrada em contratos de empréstimos e financiamentos firmados em instituições financeiras, e tampouco coíbe a cobrança de juros sobre juros nesses contratos.

Por outro lado, o Código de Defesa do Consumidor aliado ao Código Civil que determinam que o desequilíbrio nas relações de consumo devem ser combatidas, são grandes aliados da Reis Revisional no combate ao excesso de juros.

Até hoje são raros os contratos de financiamentos e empréstimos que possuem uma cobrança justa de juros, e praticamente inexistentes os contratos firmados com cobrança de juros simples, ou seja, sem que exista a cobrança de juros sobre juros.

Mas graças a Reis Revisional, é possível virar esse jogo e conquistar o reequilíbrio financeiro em empréstimos e financiamentos com a eliminação completa da cobrança de excesso de juros.

Se você possui empréstimo ou financiamento bancário, descubra se também esta sendo vítima da cobrança de juros abusivos por meio do Cálculo Revisional, e economize mais da metade do valor de sua dívida com a eliminação de juros excessivos.

Outros sistemas de amortização diferentes dos métodos da Tabela Price e Tabela SAC

Como visto, todos os empréstimos e financiamentos bancários devem possuir um sistema de amortização da dívida e cobrança de juros, que pode ser simples ou composto.

Além da Tabela Price e Tabela SAC, mais famosos e que praticamente dominam o mercado brasileiro, existem ainda outros sistemas que podem ser utilizados.

Em substituição ao sistema PRICE, que é de longe o grande vilão dos empréstimos pessoais e financiamentos de veículos, existe o método de GAUSS, que consiste em fazer a amortização do débito sem cobrar juros em cima de juros.

Ou seja, o método de Gauss se torna mais vantajoso ao consumidor que pagará a taxa de juros contratada apenas sobre o montante do empréstimo, e não sobre o montante do empréstimo acrescido de juros gerados mensalmente.

Outro sistema ainda mais raro de ser encontrado e que leva em conta a cobrança de juros simples é o Sistema de Amortização Linear, também conhecido como Método SAL.

Por fim, podem haver dezenas de métodos de amortização de juros, porém dificilmente as instituições financeiras deixarão de cobrar juros sobre juros, amparadas pela indiferença proposital da legislação brasileira.

Cabe a nós, consumidores, correr atrás do prejuízo e lutar para conseguir taxas melhores, dentro da média de mercado, e sem cobranças irregulares ou que desrespeitem os poucos benefícios que temos quanto ao amparo da legislação.

Publicado em Assuntos Gerais
0 Comments

No Comment.

Fale conosco pelo Whatsapp

Olá, estamos on-line para conversar sobre Juros Abusivos, mas por critério de segurança, me informe primeiramente os dados abaixo para darmos início em nossa conversa pelo WhatsApp.